Carga fiscal atinge valor mais elevado desde 1995

Em 2011, a carga fiscal atingiu um nível de 33,2% do PIB, o registo mais elevado desde 1995.

Em comunicado, o Instituto Nacional de Estatística (INE) revela que, em 2011, a carga fiscal em Portugal atingiu um nível de 33,2% do Produto Interno Bruto (PIB), o registo mais elevado desde 1995 e 1,7 pontos percentuais superior ao observado em 2010.

“Esta evolução esteve associada sobretudo ao aumento dos impostos directos (11,1%), reflectindo um crescimento de 9,2% do imposto sobre o rendimento de pessoas singulares (IRS) e de 13,5% do imposto sobre o rendimento de pessoas colectivas (IRC)”, lê-se no documento.

No entanto, os impostos indirectos tiveram um crescimento mais moderado. Por um lado, as receitas do IVA, Imposto sobre o Tabaco e IMI subiram e, por outro, o Imposto sobre Produtos Petrolíferos (ISP), o Imposto sobre Veículos (ISV) e o Imposto sobre Transmissões Onerosas sobre imóveis (IMT) desceram devido à quebra do consumo destes bens.

As contribuições sociais efectivas aumentaram 2,5% devido, sobretudo, à evolução das contribuições dos trabalhadores independentes, à integração no Regime Geral da Segurança Social dos trabalhadores do sector bancário e às acções desenvolvidas no âmbito dos processos de recuperação da dívida.

De acordo com a informação disponível, em 2010 Portugal apresentava uma carga fiscal significativamente inferior à média da União Europeia (31,5% e 38,5%, respectivamente).

 

in http://economico.sapo.pt/noticias/carga-fiscal-atinge-valor-mais-elevado-desde-1995_154360.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

*

CAPTCHA (ANTI-SPAM) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.